sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Diga não à caretice

Sem rimas, sem palavras bonitas, sem sentimentos expostos, apenas algumas realidades sobre a bola da vez.
Não é de se esperar que ao você dizer que está com uma pessoa porque a ama, que não a trai porque a respeita, você automaticamente seja taxado (a) de quadrado (a), ou ouve aquelas significativas frases: “Ah, pára! Aproveita a vida!”, “O tempo passa depressa. Aproveita!”; “A gente nasce sem pedir e morre sem querer, aproveite o intervalo!”.
É fato que em determinadas oportunidades e em algumas loucuras, nosso dever é o de abraçar a causa e se atirar de cabeça sem ao menos pensar e curtir o momento sem se preocupar.
Contudo, o que vem acontecendo não é em algumas oportunidades, não é em algumas loucuras. O “aproveitar a vida” se resume em todos os momentos que vivemos.
Dessa forma, é o que vemos quando saímos numa balada, quando somos abordados (as) em sites de relacionamentos. É a curtição, é o momento.
O beijar é encostar os lábios naquela hora.
O abraçar pode ser que nem exista.
As palavras desaparecem num segundo olhar que surge.
É inescrupuloso o modo de como o ser humano vem levando a vida. Estão todos se tornando frios, mórbidos, sem se quer apresentar uma expressão.
A bola da vez é dizer não à caretice. É ser moderno, inteligente, esperto. O negócio é curtir.
Dizer não à caretice vai além de não entregar mais rosas a quem se ama, ou escrever uma carta com suas próprias palavras.
Dizer não à caretice é não mais tomar para si os princípios de cada pessoa. É desarmar um respeito que sempre houve diante de quem é “careta”.
É literalmente arrebatar todos os tabus e por abaixo sentimentos como o de amar e o de carinho.
É por em prática, o hoje, o agora, o aproveite!
De fato as coisas mudaram muito e continuam freneticamente mudando. Me espanta muito quando reflito sobre essa relação entre nós seres humanos.
Não sou uma senhora, não sou de outro mundo e muito menos estou tentando convencer de que o respeito, carinho, o amor verdadeiro, um olhar, sentimentos profundos, amor puro, sejam o que realmente deveriam fazer parte da nossa vida.
Simplesmente sou aquela que não consigo me envolver com essa moda, com essas pessoas que sempre nos encurralam com suas atitudes e mesmo que sutilmente, gritam em alto e bom tom: “Diga não à caretice”!

2 comentários:

Mariana Marques disse...

Falou e disse!!! Nossa sociedade virou um carnaval constante, uma micareta sem hora p acabar... q isso?? Gente q beija sem sentimento, q sequer sabe quem eh a pessoa q ta ficando... definitivamente desse mundinho superficial e insensível eu to fora!! Se isso é ser careta, ótimo, então eu sou careta ao extremo! Se isso incomoda as pessoas, paciência... não to prejudicando ninguém sendo "careta".

Se a bola da vez eh dizer não à caretisse (caretice... sei lá como escreve hahaha), então eu to fora do jogo. Me chamem qnd as regras mudarem e a partida for outra! =]

Arrebentou no texto Jurebinha!

Bjumemandaumemail
XD

luisghq disse...

Caramba... show d mais!!!
Ja sabia por falar com vc dessa sua personalidade, mas qdo vc expõe isso, vc liberta tds seus sentimentos!!!
É bom saber q mulheres como vc "ainda" existem! como tah aih, mts não querem nd com nd.. aproveitar a vida é a bola da vez!!
Vc sabe como eu sou, dos meus sentimentos.. talvez n saiba de algumas atitudes, mas que um dia espero te mostrar!!!
Bjão enorme pra vc!!