quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Diga-me que há uma razão

McDonald’s e crianças passando fome
Casacos de pele e animais morrendo
Móveis deslumbrantes e madeiras sendo derrubadas
Fábricas impressionantes e ares sendo poluídos
Produtos e produtos sendo consumidos
e rios servindo como lixos.

Diga-me que há uma razão

Ajude-me a acreditar que ainda há esperança
Mostre-me que existem pessoas que vivem como crianças
Ensine-me a ter uma visão positiva

Diga-me que há uma razão

Para continuar lutando pela justiça
Para continuar amando os valores da vida

Diga-me que há uma razão

Para ter força ao ver um animal morrendo
Para ter coragem a andar pelas ruas sem ter medo

Diga-me que há uma razão

Mostre-me que não estamos indo a beira de um colapso
Mostre-me que a natureza ainda não se revoltou com o ser humano

Diga-me que há uma razão

Para acreditar que as pessoas ainda acreditam no amor
Para me convencer de que podemos ainda nos livrar da dor

Diga-me que há uma razão

Para estarmos aqui
Para que faça sentido viver

Diga-me que há uma razão

Um comentário:

André Luiz disse...

sempre há uma razão, ou se não, depois, o que virá?!

Ah, me adiciona no msn que a gente conversa!

strangerz@gmail.com

beijos baby