terça-feira, 25 de novembro de 2008

Como uma estação

No mundo existem pessoas que cruzam nossos caminhos, invadem nossas vidas e nos preenchem com tanta emoção. Mas passam como uma simples e momentânea estação.
Como um vento que soprou e foi embora
Como uma chuva forte que caiu lá fora
Como um estonteante botão de rosa que desabrochou
E que aos poucos também murchou
Elas surgem de repente
Encontram-nos pelo caminho e nos preenchem
Aparecem para nos ajudar
Para nos ensinar
Caminhos que sozinhos não conseguiríamos passar
Dão conselhos
Tornam-se grandes amigas
Fiéis e verdadeiras
Pena que seja apenas por um tempo
Pena que não possamos saber qual o momento
Que ela precisa partir
Que ela precisa seguir seu caminho e encontrar outros destinos.
Penso que essas pessoas são anjos de Deus
São artes esculpidas e enviadas dos céus
Nos deixam tanta saudade
Quando se vão sem deixar qualquer novidade
Maravilhosamente nos marca
E cada caminho novo que seguimos,
Seus ensinamentos se relatam
Devemos sempre amar quem perto de nós está
Não sabemos qual seu real motivo para nos ajudar
Mas quando percebemos que nos faz bem
Pode ser essa estação passageira expressa em alguém
Mesmo que ela se vá e nunca mais possamos ter quem tanto nos acalma
Uma coisa é certa
Ela ficará gravada, pra sempre, na retina da nossa alma!

2 comentários:

Mariana Marques disse...

Me diz como pode ter passado pela sua cabeça oca parar de escrever? ME DIZ???? Ve se faz sentidoooo.... vc escreve maravilhosamente bem! Quisera eu ter 1/3 do seu talento, da sua criatividade...

Falar o q desse texto? Lindo demais, p variar hehe... de fato existem pessoas q passam por nossa vida e nos fazem tão bem, ficam marcadas p sempre... algumas ficam, outras vão embora no mesmo dia... e nesse ir e vir, nesses encontros e desencontros, a gente vai construindo nossa história, nosso ser interior =]

E só p constar: não pense q eu vou embora assim rapido não viu? vai ter q me aturar ainda por MTOS e MTOS anos! hahahahaha

Bjuuuu

André Souza disse...

Um brinde ao acaso, aos encontros e desencontros..
É a arte da vida, não é? O encontro.
E fica tudo guardado aqui dentro, coisas que ninguém consegue apagar ou jogar fora.
As marcas que alguém faz são pra sempre.
:)
E aaaah, você faz Cásper Líbero, não faz?
Beijosss...